Como importar produtos de beleza.

Os produtos de beleza são utilizados há milhares de anos e, ainda nos dias de hoje, a grande maioria dos consumidores ainda os utiliza todos os dias para proteger sua pele, melhorar seu bem-estar e aumentar sua autoestima.

Segundo estudos realizados pela Euromonitor International (empresa especializada em pesquisa de marketing), o Brasil ocupa a 3ª posição nesse enorme e lucrativo mercado, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e Japão. Ainda segundo os estudos, o mercado de produtos de beleza obteve um crescimento de quase 12% no último ano, sendo o responsével pelo sexto produto mais comercializado no verejo brasileiro.

Mas engana-se quem pensa que toda essa movimentação de mercado é atribuida apenas às mulheres: os homens, que cada vez mais estão mudando seus hábitos e investindo cada vez mais na aparência da pele e cabelos, são responsáveis por uma alta porcentagem desse mercado. Inclusive, em se tratando de produtos de beleza para homens, o Brasil ocupa a segunda colocação no ranking.

Mercado em franco crescimento

De posse dos resultados desses estudos, não é dificil chegar a conclusão de que o mercado de produtos de beleza é um nicho muito lucrativo a ser explorado. As mulheres são fiéis consumidoras e o segmento de produtos masculinos está em franca expansão e crescimento.

Entretanto, há certos produtos que não são comercializados oficialmente no Brasil, seja por não existirem representantes comerciais de determinadas marcas, ou apenas por falta de interesse do próprio fabricando, indisposto a arcar com grandes investimentos, como centros de distribuição e treinamento de pessoal especializado.

Tendo em vista essas premissas, muitos empreendedores estão se aventurando no mercado de cosméticos e se dando bem com isso. Uma boa estretégia é importar produtos de beleza que são raros ou inexistentes no mercado nacional.

Para isso, antes de mais nada, são necessárias pesquisas de mercado para conhecer a demanda e oferta existentes, assim como definir se tal produto seria lucrativo. Após um estudo aprofundado acerca desses pontos, chegou a hora de colocar seu empreendimento em prática. Mas como importarmprodutos de beleza? Explicaremos a seguir.

Saiba o que está importando

Antes de iniciar a importação, é importante salientar que os produtos de beleza estão sujeitos a exigências por parte da legislação em muitos países, entre os quais os que compõem a União Europeia. Países dessa região são regulamentados pelas leis mais ativas do mundo.

Um produto de beleza é geralmente definido como qualquer substância ou composto desenvolvido para uso em seres humanos, com o objetivo de limpar, maquiar ou alterar a aparência da pele. Nessa definição incluem-se inclusive produtos destinados a higiene pessoal, como um shampoo,  assim como os demais produtos de beleza e perfumes.

Certos produtos que prometem combater determinado problema, como um shampoo anti-caspa por exemplo, são classificados como cosméticos em alguns países da Europa.

Estes mesmos produtos também podem ser classificados como medicamentos de uso livre de receita médica (nos Estados Unidos e Canadá) ou mesmo terapêuticos (na Oceania). Portanto, antes de mais nada, verifique em quais dessas categorias se enquadra o produto que esteja planejando importar.

De qual fornecedor comprar?

No mercado de produtos de beleza, por ser grande e lucrativo, podemos encontrar muitos produtos de baixa qualidade ou até mesmo falsificados. Isso poderia acarretar em grandes prejuízos para você e seu empreendimento.

Vender produtos falsificados, além de ser um crime (que acarreta em 6 meses a 2 anos de prisão), pode ser processado por algum cliente que verifique ser um produto falsificado, ou pior ainda: ser processado por um cliente que sofreu algum tipo de dano na pele.

Mas como evitar comprar de uma loja que venda produtos de beleza falsificados? Uma boa dica é procurar por fornecedores renomados e bem conhecidos no mercado. Ou até mesmo, do próprio fabricante. Empresas como Walmart, Victoria Secrets ou Sephora tem lojas virtuais especializadas em vendas para exportação.

Infelizmente, muitas lojas sediadas na China possuem grandes quantidades de produtos falsificados, portanto, evite lojas pouco conhecidas ou com produtos que apresentem preços muito abaixo da média do mercado.

Entretanto, não feche completamente os olhos para a China, pois existem lojas bem renomadas e com boas referências, como por exemplo, a Buyincoins, que possui preços competitivos e aceita pagamento em Paypal. Basta refinar a procura e buscar referências do fornecedor junto à outros importadores.

Imagem de skeeze por Pixabay

Como funciona o envio

Os fornecedores internacionais de produtos de beleza trabalham apenas com cartão de crédito internacional. Assim que a compra é efetuada, o fornecedor envia o produto para uma empresa de distribuição especializada em exportação. Exemplos de empresas que efetuam esse tipo de serviço são a Shipito ou a Box4world (sediada nos Estados Unidos).

Essa empresa é responsável por todo o procedimento de despacho e embarque do produto, e é através dela que o sua compra chegará ao Brasil, aonde passará pela Receita Federal e, posteriormente, pela ANVISA.

Atente-se aos prazos de entrega

Leve sempre em consideração o prazo de entrega: não prometa para seus clientes algo que não está sob seu controle. Muitas vezes o importador opta por pagar um frete um pouco mais caro, afim de acelerar o processo de importação.

Entretanto, isso não ajuda em muita coisa, pois os produtos de beleza que desembarcam no Brasil por importação independente são fiscalizados pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), órgão regulamentador responsável por conferir se o produto está de acordo com as exigências nacionais.

Essa análise leva em média 10 dias úteis, ou seja: de nada adianta acelerar o processo. Vai gastar mais dinheiro no frete (o que diminuirá seu lucro) e o atraso poderá desfalcar seu estoque, gerando diminuição no giro do produto e acarretando em dissabores com o cliente.

Formalize-se

Inicialmente, você poderá começar as importações como pessoa física. Entretanto, assim que seu empreendimento começar a crescer, seria necessário a criação de uma empresa, para que possa continuar trabalhando, mas de maneira formalizada. Inicialmente, sugerimos que abra um MEI (Microempreendedor Individual).

Essa categoria foi criada pelo Governo Federal para incentivar empreendedores que faturam até R$ 81.000,00 por ano a se formalizarem no mercado de trabalho, sendo uma forma de justificar seus rendimentos. Dessa forma, você poderá emitir nota fiscal para seus clientes, tornando seu negócio muito mais estruturado.

Seja criativo e destaque-se

Em um mercado tão competitivo quanto o de cosméticos, é importante destacar-se de seus concorrentes. Para isso, é importante que fique antenado às tendências do mercado e busque também por produtos que estão na moda, como os produtos que entregam mais do que benefícios para a pele.

Produtos orgânicos estão em alta pois os minerais, como a argila por exemplo, possuem propriedades analgésicas, cicatrizantes e regeneradoras. Além de atuar na conservação e beleza da pele, tem componentes que “alimentam” a mesma, trazendo benefícios para a saúde dos dentes e do esqueleto humano. Destaque-se de seus concorrentes com produtos criativos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *